NORMAS GERAIS PARA CELEBRAÇÃO DE CASAMENTO

NORMAS GERAIS PARA CELEBRAÇÃO DE CASAMENTO 2017-09-04T19:16:40+00:00

1.      As Normas e Diretrizes Diocesanas orientam que o casamento civil é obrigatoriamente e deverá ser realizados dias antes ou no máximo no dia do Matrimônio na Igreja. É preciso agendá-lo no Cartório com 03 meses de antecedência.

2.      Lembramos às noivas que devem ser pontuais. Haverá uma tolerância de 15 minutos. Se o atraso for excessivo, nos sentiremos no direito de fazer somente aquilo que é indispensável no Rito do Matrimônio, além de proibir os cumprimentos no interior da Igreja e até transferir o casamento para outro horário, depois dos casamentos ou missas que venham em seguida. Informamos que NÃO HÁ ENSAIOS para o casamento.

3.      O numero de padrinhos do noivo e da noiva, pode ser de no máximo 05 (cinco) casais (10 pessoas para o noivo e 10 para a noiva) mais os pais. Devem chegar pelo menos 15 minutos antes do horário da celebração.Pedimos que estejam em situação matrimonial regular (casados na Igreja) ou solteiros maiores de 21 anos. Uma testemunha do noivo e um da noiva deve assinar a Ata, minutos antes da celebração, na Sala de Acolhimento.

4.      Para a decoração só é permitido flores naturais, em nenhuma hipótese pode colocar flores artificiais em nenhum espaço da Igreja. É permitido colocar arranjos no corredor da Igreja, nas laterais do presbitério (altar), próximos ás imagens, e é obrigatório colocar ao menos (02) dois arranjos no presbitério (altar) que não seja em VASOS, não podendo ser retirados após a celebração do Matrimônio. Em caso de mais de uma noiva para o mesmo dia, a pastoral irá convocá-las para que combinem entre si a decoração. Não é permitido pregar, colar, grampear, degradar, os bancos da Igreja, não colocar nada sobre a mesa do altar, pois caso não seja respeitado, a Igreja se vê no direito de retirar. Os profissionais contratados devem ser pessoas de ética e que respeitem a Igreja Católica independente de qual fé professa. Lembrando que, não nos responsabilizamos pelos objetos ou materiais deixado pelos mesmos.

5.      Os Fotógrafos e Filmadores devem ser profissionais éticos e que respeitem a celebração do Matrimônio, e será permitido que suba no presbitério para melhor ângulo da foto, porém que seja feito com cautela e somente se necessário. Não é permitido sentar nas cadeiras do presbitério. Durante a Proclamação do Evangelho é permitido tirar foto uma única vez, e evitar ficar andando de um lado para o outro neste momento, respeitando a Palavra que esta sendo proclamada.

6.      Não é permitido na celebração do casamento o uso de: qualquer tipo de placas para daminhas/pajens, carrinhos para entrada de alianças, qualquer tipo de balões, bolinhas de sabão, pétalas de rosas e arroz.

7.      Quando houver dama de honra, esta deverá entrar junto com a noiva ou logo após o cortejo do noivo como os padrinhos, pois na celebração a porta será aberta em 03 ocasiões (entrada noivo e padrinhos, da noiva e das alianças).

8.      A Paróquia oferece a passadeira vermelha (tapete) para o corredor central não podendo ter outra, (01) um Genuflexório e (01) uma Arca da Aliança (em miniatura). A Igreja dispõe (sem custo algum) uma equipe de cerimoniárias, portanto, não é permitido cerimoniárias contratadas.

9.      Para a música da Celebração orientamos que devem ser músicas sacras (católicas). A contratação fica sob responsabilidade dos noivos, não estando incluso no valor do processo. A paroquia não dispõe de equipe de música para casamentos.

10.  Orientamos os noivos a fazerem a reserva de datas pessoalmente (deixando um sinal de R$ 100,00 á ser descontado no Processo), não delegando esta incumbência á terceiros. Do processo total o valor de contribuição é de R$ 300,00, quando for processo de transferência, será cobrado apenas R$ 150,00. Caso haja cancelamento da celebração do Matrimônio, o valor só poderá ser devolvido em até (04) quatro meses antecipados.

11.  Todas as Celebrações tem caráter publico. Portanto, em nenhuma celebração de Matrimônio poderão ser fechadas as portas para os fieis. Se forem contratados seguranças particulares, eles não poderão impedir a entrada e permanência de quem quer que seja.